Blog da Echo Ewater

Chorume: O que é e por que deve ser tratado?

O chorume é um resíduo líquido, de cor escura, produzido pela decomposição química e biológica do lixo e contém uma grande carga orgânica. Esse processo de decomposição inclui substâncias físicas, químicas e biológicas que, misturadas à água, dão origem a esse poluente viscoso de odor extremamente forte.

Uma grande concentração de chorume carrega substâncias capazes de atingir o lençol freático e contaminá-lo. Este processo causa um ciclo de poluição da água desde a sua origem. Esse ciclo se torna nocivo à natureza, aos animais e aos seres humanos.

Por apresentar grandes concentrações de metais pesados e toxinas, esta substância é altamente poluente e não pode ser despejada diretamente no solo, necessitando de tratamento.

O impacto ambiental produzido pelo chorume é bastante acentuado. O seu tratamento é de um alto nível de complexidade, tornando-se um desafio para as empresas de saneamento ambiental.

Tipos de chorume

Além do chorume formado a partir da decomposição de matéria orgânica presente no lixo, há ainda outros tipos: o necrochorume e o biochorume.

  • Necrochorume: líquido produzido pela decomposição dos cadáveres nos cemitérios, composto sobretudo pela cadaverina, uma amina, subproduto da putrefação.
  • Biochorume: resultado da decomposição de matéria apenas orgânica. Comumente encontrado em caixas de compostagem residenciais. O chorume orgânico ou biológico é um biofertilizante líquido, rico em nutrientes e sais minerais.

 

Como o chorume é depositado nos aterros sanitários

O aterro sanitário é um espaço onde são descartados os resíduos recolhidos nas coletas de lixo. Nestes locais, é aplicada a técnica de aterramento, onde esses resíduos são compactados e acomodados no solo, para em seguida serem cobertos por terra.

Um aterro sanitário deve ser preparado com a impermeabilização, para que o chorume não tenha contato com o solo e a água subterrânea. No aterro sanitário, o chorume é separado do material orgânico por um sistema de drenagem, seguindo em direção às lagoas de armazenamento temporário.

Os aterros sanitários contam ainda com um canal de saída de gás, que drena o gás poluente gerado no processo de decomposição dos resíduos orgânicos e um sistema de drenagem de águas pluviais, para evitar que a água da chuva se junte ao chorume e aumente o seu volume.

Como ocorre a decomposição do chorume nos aterros sanitários

O chorume proveniente dos aterros sanitários é um efluente altamente complexo e poluente. A sua qualidade é resultado de um conjunto de processos biológicos, químicos e físicos que ocorrem no interior da massa de resíduos em combinação com sua composição específica e com o regime hídrico do aterro.

Duas fases principais podem ser identificadas nos aterros durante a decomposição do resíduo:

 

  • Fase acidogênica: causa um decréscimo do pH do chorume e uma elevada concentração de ácidos orgânicos e de íons inorgânicos. Nesta fase, o chorume é caracterizado por uma elevada carga orgânica, elevada biodegradabilidade e pH ácido.
  • Fase metanogênica: nesta fase, o pH varia entre 7,5 a 8,5. Caracteriza-se por baixa carga orgânica, reduzida biodegradabilidade e teores de amônia elevados.

As concentrações de metais pesados dependem do tipo de resíduo recebido e são teoricamente baixas no caso dos aterros de resíduos urbanos que não recebam resíduos com características diferentes dos RSU.

Processo de tratamento do chorume: entenda como funciona

O sistema de coleta do chorume é realizado na base do aterro, onde o material é captado através da drenagem do solo. Após a coleta, ele é enviado para lagoas ou tanques preparados para receber o efluente. Esses tanques devem ser fechados e as lagoas impermeabilizadas, para receber de forma correta o material.

Em seguida, o chorume segue para o tratamento antes de ser reutilizado ou descartado. O tratamento é feito no mesmo local onde o material foi coletado.

Tipos de tratamento de chorume

Existem diferentes tipos de tratamentos de chorume: primário, oxidativo, biológico, separação com membranas e evaporação, entre outros. Em um aterro sanitário, os tratamentos mais utilizados são o biológico, químico ou por oxidação.

 

  • Tratamento biológico:realizado nas lagoas anaeróbicas, aeróbicas e de estabilização.
  • Tratamento por oxidação:onde é feita a queima e a evaporação do chorume.
  • Tratamento químico:onde ocorre adição de substâncias químicas ao chorume.

Tratamento biológico

 

No Brasil, a forma mais comum de tratamento é o biológico. É considerado bastante eficiente em aterros novos e com um alto teor de material bioquímico, além de ser um processo relativamente simples e de baixo custo.

Este processo pode ser afetado por fatores como clima, idade do aterro e quantidade de carga orgânica existente no chorume. É realizado em três etapas que utilizam lagoas anaeróbicas, aeróbicas e de estabilização.

  • Lagoa anaeróbica:o chorume é depositado em uma lagoa anaeróbica com profundidade de dois a quatro metros, para que inicie o processo de degradação da matéria orgânica pela falta de oxigênio, que leva cerca de sete dias para ocorrer.

 

  • Lagoa aeróbica:após sair da lagoa anaeróbica, o chorume ele recebe uma carga de oxigenação na lagoa aeróbica, que pode demorar de três a quatro dias. Nesta etapa, são removidos os metais pesados.

 

  • Lagoa de estabilização:depois de passar pela lagoa aeróbica, o chorume passa para a lagoa de estabilização, a última etapa do processo. Nesta lagoa, o chorume é depositado em formato de lodo. Essa lagoa funciona como um leito que vai reter a matéria orgânica do lodo. A água que restar poderá ser descartada ou reutilizada.

 

O que fazer com o chorume após o tratamento

As tecnologias de proteção e de recuperação do meio ambiente têm conseguido resultados revolucionários no Brasil e no mundo. Com tratamento adequado, o chorume pode ser transformado em água pura.

A maior parte do lixo gerado no Brasil é formado de matéria orgânica, principalmente restos de comida. A decomposição desses resíduos provoca o aparecimento do chorume, um líquido tóxico, que pode contaminar as águas subterrâneas. Entretanto, a maioria dos aterros do país não oferece tratamento adequado para o chorume.

Em entrevista ao Jornal Nacional, o engenheiro civil Walter Plácido alerta: “Não é possível que a gente continue levando o chorume para estações de tratamento de esgoto que não tratam chorume. Diluem apenas”.

Uma das exceções é o aterro de Cariacica, no Espírito Santo, onde uma tecnologia totalmente brasileira transforma 130 mil litros de chorume por dia em água tratada e adubo: “95% do chorume vira água e os outros 5% são transformados em resíduo, na forma de um lodo sólido, sendo que este resíduo pode ser utilizado em processos de compostagem para que sejam transformados em adubo orgânico”, explica o empresário Poy Ramos Carneiro.

Em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, o tratamento do chorume é mais sofisticado. Através de uma tecnologia alemã, o chorume recolhido do aterro é bombeado para uma miniestação de tratamento que cabe em um contêiner. Equipamentos de última geração filtram o chorume e micro membranas só deixam passar as moléculas de água. O resultado do processo é impressionante: água pura, destilada, que pode ser utilizada para uso de Indústrias que têm necessidade de água com alto padrão de desmineralização.

Como reduzir o chorume

É necessário ter a consciência de que quanto mais se consome e menos se recicla e se reutiliza, mais lixo é gerado e mais resíduos sólidos são enviados ao local onde se formará o chorume.

Por isso, é importante obter produtos que minimizem o impacto ambiental causado pela grande quantidade de lixo e pela cultura de consumo exagerado.

A importância do tratamento do chorume

A grande quantidade de matéria orgânica no chorume é causa de atração dos insetos, como baratas, moscas, mosquitos, além de roedores, que podem ser veículo de transmissão de doenças para os seres humanos.

Desta forma, o tratamento do chorume é de grande importância para o planeta e visa evitar que esse líquido atinja a água dos mananciais, contaminando os recursos hídricos, os seres aquáticos e os frutos e vegetais que dependem da água para se desenvolver.

A Echo Water é uma empresa especializada que dispõe de técnicos qualificados e equipamentos de tratamento adequados. Para saber mais sobre o tratamento ideal do chorume, consulte nossos especialistas.

Echowater

Echowater

Buscamos soluções contínuas para melhorar a utilização e qualidade da água, desenvolvendo para nossos clientes projetos modernos, econômicos e ambientalmente corretos, oferecendo também estratégias que busquem minimizar problemas relacionados a disponibilidade hídrica e ao lançamento de efluentes.

Adicionar comentário