Blog da Echo Ewater
O governador Geraldo Alckmin participa da Inauguração das obras de ampliação da produção e preservação de água da ETA “Rodolfo José da Costa e Silva” em Data: 02/12/2014. Local: São Paulo/SP. Foto: Diogo Moreira/A2 FOTOGRAFIA

Sistema de tratamento de água: Saiba tudo que é preciso para tratar a água na sua empresa

A água é um bem precioso e fundamental para o consumo humano. Além de sua utilização no preparo de alimentos, higiene pessoal, lavagem de roupas ou para o lazer, a água é essencial, já que não existe vida na sua ausência. Por este motivo, é importante a conscientização em relação à redução do consumo excessivo de água.

Cerca de dois terços de toda a superfície do planeta é ocupada por água. Assim, poderíamos pensar que nunca teremos danos ao abastecimento de água. Entretanto, destes dois terços da superfície, apenas 3% são de água doce – passíveis de captação para tratamento (em estações de tratamento de água, as ETA) e consumo humano. Além disso, 2% estão em lugares de difícil acesso, como as geleiras, por exemplo. Portanto, apenas 1% de toda água do planeta é acessível para consumo.

ETA Compacta Natura Cosméticos

A água que consumimos passa por três estágios antes de chegar à nossa casa: a captação, o tratamento e a distribuição. O primeiro passo é a captação da água bruta para uma estação de tratamento de água. Esta parte é realizada por adutoras em mananciais superficiais (lagos, rios e nascentes) ou subterrâneos (poços).

Após a captação, é necessário um procedimento de tratamento adequado para preservar a saúde da população. Este processo acontece nas Estações de Tratamento de Água e a qualidade da água final é regulada pelo ministério da saúde e monitorada pela COVISA.

A água para consumo da população pode ser obtida de diversas fontes:

  • Água subterrânea profunda– emerge de poços localizados no subsolo. Filtrada naturalmente pelas camadas de solo e de rochas, é rica em carbonatos e em cálciomagnésio, cloretos, além de pequenas quantidades de ferro ou de manganês. Se as dosagens dos elementos químicos forem excessivas para o consumo humano elas podem requerer algum tipo de tratamento especial.
  • Água de lagose reservatórios elevados – localizados na superfície da Terra, em áreas elevadas, são restritas as possibilidades de contaminação, se forem devidamente protegidas.
  • Águas de rios, canais e reservatórios de planície– estão disponíveis na superfície terrestre, em áreas mais baixas, onde são maiores as possibilidades de poluição ou de contaminação.

Tratamento de água industrial: uma necessidade

Com o aumento da população nas áreas urbanas em decorrência da revolução industrial, o acúmulo de lixo nas águas se tornou um problema mundial. Em 1874 foi implementada a primeira Estação de Tratamento de Água (ETA), com o propósito de despoluir o rio Tâmisa na Inglaterra, por meio de filtros formados por areia.

Atualmente, antes de serem lançadas no meio ambiente, a água decorrente das industrias e domicílios é tratada nas Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), para evitar danos ao meio ambiente e a saúde.

 

Tratamento de água e efluente

Existem dois tipos de tratamento relacionados a água:

  • Tratamento de Água (ETA): serve para filtrar as impurezas encontradas nas fontes de água doce.
  • Tratamento de Efluente Sanitário e Industrial (ETE): serve para tratar toda a água despejada através da rede de esgoto no qual ela é reintroduzida nos rios diminuindo seu impacto ecológico.

O tratamento de água é feito a partir da água doce encontrada na natureza que contém resíduos orgânicos, sais dissolvidos, metais pesados, partículas em suspensão e microorganismos. Por isso, a água é levada do manancial para a Estação de Tratamento de Água (ETA). Este processo é dividido em várias etapas.

Já o tratamento de efluente é feito a partir de esgotos residenciais ou industriais para, após o tratamento, a água poder ser reintroduzida nos rios ou reutilizando no mesmo processo e reduzindo assim seu impacto ao ambiente.

 

Conheça as etapas do processo de tratamento de água

Etapa #1

Os primeiros processos do tratamento de água são realizados através de métodos físicos, sem reações químicas. A primeira fase é o peneiramento, que elimina as sujeiras maiores, como galhos, folhas e objetos.

Etapa #2 – Coagulação ou floculação

A coagulação ou floculação ocorre em um tanque com água em movimento. Neste processo, as partículas sólidas se aglomeram em flocos maiores para que sejam removidas mais facilmente. Este processo consiste na formação e precipitação de hidróxido de alumínio (Al2(OH)3) que é insolúvel em água e “carrega” as impurezas para o fundo do tanque.

Em primeiro lugar, o pH da água tem que ser elevado pela adição ou de uma base diretamente, ou de um sal básico conhecido como barrilha (carbonato de sódio), aluminato de sódio ou algum agente alcalino. Após o ajuste do pH, adiciona-se o sulfato de alumínio, que irá dissolver na água e depois precipitar na forma de hidróxido de alumínio.

Etapa #3 – Sedimentação ou decantação

Na etapa denominada decantação ocorre a separação física das partículas suspensas mais pesadas formadas durante a floculação no meio líquido. Com a força da gravidade, elas ficam depositadas no fundo dos tanques formando uma massa sólida chamada de lodo.

A decantação das partículas suspensas resulta na clarificação da água pela separação da fase sólida ao mesmo tempo em que a camada de lodo formada no fundo do decantador precisa ser removida periodicamente.

Etapa #4 – Filtração

 

É nesta etapa que as partículas mais finas e leves, que não foram retidas nos decantadores, são removidas da água. É considerado como um processo final de remoção de impurezas na ETA, portanto é um dos responsáveis pelo cumprimento dos padrões de potabilidade da água.

A etapa de filtração consiste na remoção das partículas suspensas e  microorganismos presentes na água. Ela escoa através de um meio filtrante, que pode ser composto de uma ou de várias camadas de areia de diferentes granulometrias, zeólitos, carvão ou camadas alternadas de areia ou zeólito e carvão.

Então, as impurezas ficam retidas num meio filtrante sendo necessária à lavagem dos filtros após certo período de tempo. Com isso água utilizada na lavagem normalmente retorna ao início do processo de tratamento.

Etapa #5 – Desinfecção

 

As etapas de coagulação, floculação, decantação e filtração são responsáveis pelo processo de clarificação da água. Apesar de parecer limpa e livre de impurezas, a água clarificada contém ainda muitos microrganismos nocivos ao ser humano, podendo tornar-se um meio de transmissão de várias doenças. Para a destruição destes microrganismos, existe a desinfecção.

Na etapa de desinfecção, micro-organismos são removidos da água por meio da utilização de produtos químicos. Os mais conhecidos e utilizados são os produtos à base de cloro, como o cloro gasoso (Cl2(g)), o hipoclorito de sódio (NaClO(l)) solução aquosa e o hipoclorito de cálcio (Ca(ClO)2(g)) sólido. Outros agentes desinfetantes disponíveis são dióxido de cloro (gás dissolvido em água – ClO2(g)), o ozônio gás (O3(g)) e a radiação ultravioleta (UV).

A grande vantagem da utilização dos produtos químicos à base de cloro como agentes desinfetantes é que os mesmos, quando adicionados à água, apresentam concentrações residuais de cloro que permanecem na água até esta chegar à casa do consumidor final garantindo, desta forma, o padrão microbiológico, além de serem adquiridos prontos para utilização sob a forma líquida (através de soluções aquosas), sólida (através de pastilhas) e/ou gasosa (confinados em cilindros), além de apresentarem boa relação custo/benefício.

Etapa #6 – Distribuição

 

Depois deste longo caminho e de sua análise em laboratório para que se atestem os parâmetros que a classificam como potável, a água tratada chega à população através de uma rede de distribuição.

É importante ressaltar que quanto pior a qualidade da água bruta recolhida na fonte, maior será o esforço para o tratamento da água. Para preservação da qualidade da água tratada é recomendado que cisternas e caixas d’água sejam limpas a cada seis meses.

 

Purificação da água potável: saúde e segurança

 

Na hora de consumir a água é essencial que ela seja saudável e bem tratada. Com isso, é recomendado para empresas e residências a aquisição de purificadores de água.

Os purificadores de água são aparelhos que funcionam acoplados à torneira ou ao um encanamento. Eles têm uma bomba que dá pressão à água e, combinada a outros elementos filtrantes, barra toda a sujeira que estiver presente.

 A água que sai da torneira passa pelos purificadores por meio de uma fina membrana, bloqueando que passem substâncias nocivas como bactérias, germes e todo tipo de impurezas em geral.  Assim, o filtro retém toda a sujeira e a água pode ser consumida tranquilamente.

É necessário fazer a manutenção do filtro de água, pelo menos a cada quatro ou seis meses de uso. Esse é o tempo médio que os filtros levam para serem substituídos depois de reter certa quantidade de substâncias.

Com o uso do purificador, há garantia de água pura e livre de bactérias, ideal para ser consumida, sem preocupações com qualquer tipo de contaminação.

 

Lembre-se: o corpo humano é composto por 70% de água. Por isso, é fundamental consumir água pura e limpa. A sua saúde agradece!

 

Echowater

Echowater

Buscamos soluções contínuas para melhorar a utilização e qualidade da água, desenvolvendo para nossos clientes projetos modernos, econômicos e ambientalmente corretos, oferecendo também estratégias que busquem minimizar problemas relacionados a disponibilidade hídrica e ao lançamento de efluentes.

2 comentários